Image

Libertação da Imoralidade Sexual

R$ 30,00

Não se deixe enganar pelo título, pois o conteúdo deste livro vai além do problema da imoralidade sexual em si. Obviamente que trata sobre as prioridades espirituais para a vida de todo filho de Deus, bem como sobre o indesejado processo de declínio que pode inclusive acarretar em pecados sexuais na vida do crente. Aborda ainda com abundante base bíblica o tema da disciplina na igreja, apresentando o lado bíblico do confronto e da repreensão.

Fora de estoque

Descrição

Não se deixe enganar pelo título, pois o conteúdo deste livro vai além do problema da imoralidade sexual em si. Obviamente que trata sobre as prioridades espirituais para a vida de todo filho de Deus, bem como sobre o indesejado processo de declínio que pode inclusive acarretar em pecados sexuais na vida do crente. Aborda ainda com abundante base bíblica o tema da disciplina na igreja, apresentando o lado bíblico do confronto e da repreensão.

Quando um cristão por alguma razão não se arrepende de algum pecado antes dele ser descoberto, alguns costumam dizer que seu arrependimento não foi verdadeiro. No entanto, ao ler as Escrituras você perceberá que quase todas as histórias dos santos que pecaram e se arrependeram, mostram o arrependimento somente depois do pecado ser descoberto e confrontado. O arrependimento é verdadeiro quando ele possui os elementos testemunhados pelas Escrituras, e não quando ele acontece sem que ninguém saiba.

“Desintoxicação” é uma boa palavra que podemos usar para descrever o processo de libertação. Desintoxicação é um termo geral que descreve a remoção de substâncias tóxicas do corpo. É uma das funções mais importantes do fígado, trato gastrointestinal inferior e rins, mas também pode ser feita artificialmente através de técnicas como a diálise. Na verdade, a desintoxicação é um processo natural que acontece em nosso corpo todos os dias, à medida que vários órgãos transformam ou eliminam aquilo que não é bom para nós.

Em casos específicos, quando alguém é quimicamente envenenado ou exposto a muita radiação, o corpo precisa de ajuda, e a desintoxicação se torna um pouco mais dirigida, feita de forma intencional, mais como um procedimento médico.

Um terceiro tipo de desintoxicação, que de certa forma, seja talvez o mais popular, é o tipo que ocorre quando alguém está tentando se libertar do vício das drogas ou do álcool. Em cada um desses casos, a ideia básica é a mesma: algo entrou em você que não lhe pertence e precisa ser eliminado (expulso). Se permanecer em seu organismo ou aumentar de quantidade, você só vai ficar mais doente, podendo até morrer.

Desintoxicação, portanto, é uma volta à normalidade, um retorno à saúde. É a reversão de um processo de corrupção e poluição, e o levará de volta para o lugar onde deveria estar.

PERGUNTAS QUE ESTE LIVRO RESPONDERÁ:

  • Existe pecadinho e pecadão?
  • Deus julga seus filhos?
  • Temer a Deus é errado?
  • Se eu não perdoar, Deus me perdoa mesmo assim?
  • É possível um cristão ficar preso no pecado?
  • Existe limite para a tolerância divina?
  • Crente morre por causa de pecado?
  • Existe alguma dignidade no arrependimento?
  • Um cristão que está na graça deve se entristecer com seus erros?

O texto abaixo foi extraído da Introdução do livro Libertação da Imoralidade Sexual escrito por Natan Rufino:

Sou cristão há mais de 20 anos e ao longo da minha caminhada tenho enfrentado dificuldades que em algumas ocasiões pareceram intransponíveis. Alguns momentos foram tão difíceis que se alguém me contasse antecipadamente o que eu poderia vir a enfrentar, talvez eu teria sérias dúvidas se pretenderia realmente continuar nesse caminho cristão. Graças a Deus que ninguém nunca soube dizer claramente quais os desafios reais que um cristão genuíno pode vir a enfrentar num mundo tão entregue ao pecado. Digo “graças a Deus” pelo simples fato de naquela época não saber se estaria pronto para usar o poder que Deus disponibiliza para que assim viesse a superar cada um dos momentos difíceis que experimentei.

Um dos milagres mais significativos para mim foi a forma como Deus me transladou da loucura das trevas para o reino do filho do seu amor. Literalmente louco, eu estava preso no mundo invisível da esquizofrenia, internado em manicômio, mais precisamente na Casa de Repouso Nosso Lar, na Avenida da Reitoria em Fortaleza, não enxergava mais o futuro ou mesmo o presente e tudo se perdeu naquele labirinto intransponível de imagens, sons e sensações irreais. Sabendo que a loucura sempre esteve presente em minha família, minha mãe e meu pai agora tinham que lidar com a dura realidade de que seu filho também estava louco como os demais parentes. Meu tio Joaquim viveu na loucura desde a sua juventude e na loucura morreu. Dois dos seus filhos – André e Daniel, meus primos – também tiveram o mesmo infortúnio, um deles vindo a falecer por causa de um dos seus atos de loucura. Outro primo chamado Fernando, filho da tia Francisca, do qual me recordo desde a infância, andava 24 horas por dia louco: gritando, cantando e rezando num idioma inventado por ele mesmo num dia de sábado à tarde. Minha mãe dizia: “Eu sempre tive medo que a mesma loucura que esteve presente na minha família também pegasse em você”. E, finalmente ela veio com força avassaladora sobre a minha vida.

Não pretendo aqui contar os detalhes daquilo que aconteceu comigo naquela época, coisa que posso vir a fazer depois, mas o fato é que durante aquele tempo em que eu quase morri, literalmente falando, eu tive uma das melhores experiências de toda minha vida: conheci a história real de Jesus Cristo e aprendi sobre a relação que há entre a vida dele e a minha. Usando um termo bem conhecido da grande maioria dos cristãos, eu “nasci de novo”. De fato, uma nova vida começava a tomar forma a partir do mais íntimo do meu ser, moldando todo o meu exterior. Meus parentes acompanharam um pedaço da história da minha vida nessa época, que o digam Franácio e Neno, irmãos de Fernando. Meus pais e minha irmã Naína foram testemunhas oculares do que o poder de Deus é capaz de fazer na vida de um jovem que se abre ao Espírito Santo.

Daquele dia em diante minha vida como um todo foi um progresso contínuo. A cada novo mês eu me tornava uma pessoa solidamente melhor.

Obviamente que enfrentei pequenas e grandes dificuldades ao longo destes vinte e poucos anos, e isso nas diversas aéreas com as quais temos que lidar nesta vida: emocional, intelectual, social, profissional, etc. Mas de forma geral, a graça do mesmo Deus que me salvou daquele mundo sombrio da loucura e perturbação mental, esteve comigo me sustentando e me amparando em cada passo dessa jornada.

Com o passar do tempo, tornei-me um jovem preletor presente em seminários e conferências bíblicas nos quais falava sobre Deus e todas as outras coisas pertencentes a esta nova vida. Hoje, casado há 11 anos com minha linda esposa Ana Gaia, posso dizer que sou um homem abençoado e verdadeiramente feliz.

Mas durante um bom tempo, mesmo depois de casado, uma única coisa ainda esteve apunhalando meu coração e tentando me fazer afundar na velha prisão deste mundo: o desejo sexual ilícito. Falarei um pouco mais sobre isso no decorrer do livro.
Não tenho tempo aqui para descrever tudo aquilo que já passei ou já sofri secretamente nessa área enquanto dava meus passos com Cristo. Acredito que nestes vinte e poucos anos desde minha libertação da esquizofrenia – algo como quase a metade deles – foi dedicada à busca pelo prazer sexual ilícito.

Eu estive por tanto tempo numa prisão sem muros que já não sabia o que poderia fazer para conseguir superar aquela dificuldade. Minha esposa até sabia superficialmente da minha fraqueza e conhecia algumas das minhas lutas, mas coisa alguma durante todos aqueles anos foi capaz de trazer a verdadeira libertação como eu tanto queria.

Eu não estou simplesmente dizendo que adulterei – eu fiz coisas muito piores do que o adultério. Eu era uma espécie de compulsivo sexual, completamente subjugado pelo poder da imoralidade, da masturbação e da depravação sexual. Estive lutando contra isso bravamente, porém sem sucesso, durante anos. Experimentei alguns momentos de vitória durante alguns períodos da minha vida, mas até pouco tempo atrás eu ainda não tinha experimentado o MILAGRE da libertação interior! Porém, quando um destes pecados veio ao conhecimento da minha liderança eu fui biblicamente repreendido e punido da mais justa forma. Fui desligado das minhas responsabilidades e excluído do quadro de ministros da instituição que fazia parte.

Os dias que se seguiram a essa reunião foram dias de quebrantamento profundo e verdadeiro diante de Deus, na sala da minha casa. Foram dois dias ininterruptos de aflição, lamento e choro (Tiago 4.8,9). Um momento abençoador de conversão do riso em pranto, da alegria em tristeza, de auto-humilhação na presença do nosso Deus.

A repreensão que recebi por parte da minha liderança, juntamente com a vergonha pelos pecados que já houvera cometido e outras coisas associadas, me conduziram ao verdadeiro arrependimento bíblico: íntimo e curador. Foi quando eu senti a raiz do desejo sexual ilícito sendo literalmente arrancada de dentro do meu coração.

Deus seja louvado pela sua santa palavra! Deus seja engrandecido pelo poder do seu santo Espírito! Deus, meu pai, que sempre cuidou de mim desde os primeiros dias da minha caminhada com ele, providenciou um meio pelo qual eu pudesse receber esta libertação que tanto precisava. Nem sempre a forma de Deus conseguir nossa atenção ou nos dar aquilo que precisamos é exatamente a forma que gostaríamos que fosse, mas louvo ao Senhor meu Deus que por meio de muitas lágrimas, fortes convicções de culpa e vergonha, ele arrancou de dentro do meu peito a raiz deste mal que me fez escravo da imoralidade sexual por tanto tempo.

Recuperei minha paz com Deus e estou pleno da alegria do Espírito Santo em minha vida. Sinto tristeza pela dor que alguns podem ter por saberem que eu tive problemas nessa área, mas espero que minha história sirva de auxílio e incentivo para outros se libertarem também.

Paulo disse que a disciplina (ou a repreensão) pode fazer com que Deus conceda o arrependimento à pessoa repreendida e, consequentemente, fazê-la retornar à sensatez, livrando-a das algemas do diabo, tendo sido feita cativa por ele para cumprir a sua vontade (2 Timóteo 2.25).

Sei que esse não é o tipo de texto que alguns esperam ler vindo de um jovem escritor de livros cristãos como eu, mas o alívio espiritual e emocional que tenho agora em minha vida precisa ser compartilhado com aqueles a quem tenho acesso. Se meu breve testemunho trouxer alguma esperança para meus amigos que sofrem calados em suas casas ao longo da sua vida terá valido a pena cada linha escrita neste singelo livro.

Um das razões pelas quais estou escrevendo este livro é porque quero louvar a Deus publicamente pela experiência profunda que tive com o meu Senhor nessa área. Sei que a libertação de cada um se dará de forma específica por contextos e históricos de vida específicos, mas a fonte do poder para a multiforme manifestação desta libertação vem de um mesmo lugar: do trono da graça de Deus.

“Desintoxicação” é a melhor palavra que posso usar para descrever o processo pelo qual passei. Desintoxicação é um termo geral que descreve a remoção de substâncias tóxicas do corpo. É uma das funções mais importantes do fígado, trato gastrointestinal inferior e rins, mas também pode ser feita artificialmente através de técnicas como a diálise. Na verdade, a desintoxicação é um processo natural que acontece em nosso corpo todos os dias, à medida que vários órgãos transformam ou eliminam aquilo que não é bom para nós. Em casos específicos, quando alguém é quimicamente envenenado ou exposto a muita radiação, o corpo precisa de ajuda e a desintoxicação se torna um pouco mais dirigida, feita de forma intencional, mais como um procedimento médico. Um terceiro tipo de desintoxicação, que de certa forma seja talvez o mais popular, é o tipo que ocorre quando alguém está tentando se libertar do vício das drogas ou do álcool.

Em cada um desses casos, a ideia básica é a mesma: algo entrou em você que não lhe pertence e precisa ser eliminado (expulso). Se permanecer em seu organismo ou aumentar de quantidade, você só vai ficar mais doente, podendo até morrer. Desintoxicação, portanto, é uma volta à normalidade, um retorno à saúde. É a reversão de um processo de corrupção e poluição e o levará de volta para o lugar onde deveria estar.

Entretanto hoje eu sou conhecido por muitos que sequer imaginam onde fica a Rua 21 de Abril, no bairro da Bela Vista em Fortaleza, lugar onde cresci e conheci a Jesus Cristo. Para estes afirmo que o mesmo poder que me tirou das trevas mais ou menos entre 1989 e 1990, é o mesmo poder que finalmente tirou as trevas de mim. Louvado seja o Senhor! E agora, finalmente, posso dizer em paz de espírito mais uma vez: Maranata Senhor Jesus!

Informação adicional

Peso 0.296 kg
Dimensões 1 x 15 x 23 cm
Autor

Natan Rufino

Edição

2ª Edição, 207 páginas.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Libertação da Imoralidade Sexual”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *