Livrando-se das garras do pecado sexual

Igreja Batista da Lagoinha em Betim, MG
Ministração durante a 4ª Conferência do Espírito Santo
Realização: Seminário Teológico Carisma

Paulo fala em 2 Timóteo 2.24-26 que o servo do Senhor deve saber instruir e disciplinar com mansidão os que se opõem, e isto na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, mas também o RETORNO à sensatez, livrando-se eles dos LAÇOS DO DIABO, tendo sido feitos CATIVOS por ele para cumprirem a sua vontade.

Paulo está falando sobre crentes que precisam retornar à sensatez, crentes que ficaram presos a pecados e vivem fazendo a vontade do diabo. Nesta mensagem você aprenderá um pouco mais sobre a prisão do pecado sexual e alguns passos que podem ser dados para a libertação deste cativeiro.

Jesus disse em Mateus 5.27-30 que o homem que olha para um mulher com “intenção impura” já adulterou com ela no coração. Deus está deixando claro que fantasias, intenções e pensamentos indevidos na área sexual são considerados por ele como pecados consumados. Obviamente que ele não se refere a pensamentos que simplesmente “vem” (que devem ser resistidos e expulsos), mas se refere a pensamentos que são deliberadamente desenvolvidos pela pessoa. Muitos dos religiosos da época que se orgulhavam e desprezavam os outros por não se considerarem adúlteros como os demais, agora estavam diante da realidade deixada por Jesus do “adultério emocional”.

Jesus tomou a iniciativa de tocar neste assunto porque o considerou necessário. Ele fala com uma comunidade de homens, em sua maioria casados, e que, segundo ele, provavelmente incorriam no pecado que ele reprova. Todos os elementos mencionados por Jesus neste texto apontam para a prática da masturbação: olhar para uma mulher com intenções impuras e depois sugere arrancar o olho e cortar a mão. A abstinência sugerida por Jesus tinha por objetivo a preservação de uma vida pura e o objetivo de evitar que a impureza levasse todo o corpo para o inferno.

As Escrituras estão cheias de passagens que falam contra a impureza sexual, como você observará nesta mensagem. Contudo, a mesma Bíblia também está repleta de passagens que apontam para o caminho do arrependimento e tratam sobre a sua importância para a santidade e pureza na vida do servo de Deus. Quando realmente entendemos o que é o arrependimento bíblico pode parecer que as Escrituras minimizam a relevância do pecado, mas a verdade é que elas glorificam a dignidade do arrependimento.

Jesus disse que até mesmo Sodoma se tivesse se arrependido não teria sido destruída por Deus e teria permanecido entre nós até o dia de hoje (Mateus 11.21-23). Além disso, o Senhor ainda fez questão de mencionar os ninivitas que tinham sido condenados à destruição por causa de seu pecado, mas por terem se arrependido, foram poupados por Deus e diz ainda que no futuro, no dia do juízo, os ninivitas julgarão as gerações perversas e adúlteras do mundo (Mateus 12.41). Tudo isso por causa da importância que Deus atribui ao arrependimento!

Se você vive uma vida desordenada e está preso ao pecado, seja ele qual for, desde a fofoca até à masturbação compulsiva, lembre-se do que Jesus disse: até Sodoma teria sido poupada se tivesse se arrependido. Seja, pois, zeloso pelas coisas de Deus, e arrependa-se, pois Deus te ama muito e deseja te usar para abençoar esta geração (Apocalipse 3.19).