A colheita é certa! O que você tem plantado?

Existe uma inegável importância em permanecermos firmes, inabaláveis e alegres diante de toda e qualquer situação. Devemos inclusive controlarmos nossas palavras para termos o cuidado de semear o que é bom em todo tempo, mesmo no momento da angústia.

Alguns pontos aqui foram extraídos do Salmo 126:

1 Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha.
2 Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo; então, entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito por eles.
3 Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres.
4 Restaura, SENHOR, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe.
5 Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão.
6 Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes.

As circunstâncias pelas quais você passa, os problemas que você vive, não determinam quem você é! Viva como quem sonha! Muita gente tem vivido uma alegria circunstancial! Quando tudo está bem tem um sorriso de ponta a ponta, mas quando passa por uma pressão fica rabugento. Nossa alegria não é passageira! A sua marca, o seu rótulo deve ser o sorriso constante no rosto! Conhecendo o Deus a quem servimos não tem como não viver sorrindo!

Talvez você esteja com os olhos tão voltados para o seu tempo presente que não consiga olhar para o seu passado e ver o que Deus já fez até aqui! Se o seu passado ainda não te alegra, olhe para o seu futuro e contemple o que Deus preparou para você!

Não há razão pra andarmos tristes com o Deus a quem servimos. Ser um crente de fé e chorar não é errado. A Bíblia mostra que até Jesus chorou. Embora ele soubesse para onde Lázaro iria depois de morrer, pois Lázaro estava em comunhão com Cristo, em comunhão com Deus, mesmo assim por causa da ruptura do convívio com o amigo, Jesus chorou. Por isso entendemos que em certas circunstâncias não é errado chorar, mas devemos prestar atenção naquilo que tem saído da nossa boca enquanto choramos.

“Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão. Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes”. O segredo desta declaração não está no choro ou no sofrimento, e sim na perseverança, em se manter em atividade, sem desistir por causa da dificuldade, mas a despeito dela! É preciso continuar semeando com a expectativa da colheita.

A despeito do choro, a despeito das lágrimas, quem semeia “enquanto vai”, certamente trará seus feixes com muita alegria e júbilo “quando volta”!