Quando a independência no meio cristão se torna uma coisa boa!

É muito comum ouvir falar sobre a importância da dependência no meio cristão: “depender de Deus”, “depender da palavra”, “dependermos uns dos outros”, e assim por diante. Tudo isso é corretíssimo e muito saudável. No entanto, isto não invalida a importância do conceito bíblico para independência em relação ao crescimento e maturidade cristãos. Maturidade, responsabilidade e independência são termos que se relacionam entre si. No contexto apropriado, o sentido de independência é completamente aceitável e até mesmo esperado por parte daqueles que crescem em Deus.

Não se assuste ao me ouvir dizer: Independência é uma coisa boa! Foi na verdade planejada por Deus e é esperada por ele na vida dos seus filhos que realmente se alimentam da sua Palavra.

As Escrituras estão recheadas de analogias entre as coisas naturais e espirituais. A Bíblia diz que é preciso “desejar o genuíno leite espiritual para que por ele seja alcançado o crescimento para a salvação” (1 Pedro 2.2). A criança ainda na fase de crescimento para tudo depende dos seus cuidadores, mas à medida que a maturidade vai chegando, a mesma vai alcançando cada vez mais independência. Obviamente que uma criança de um ou dois anos de idade, mesmo saudável, dependerá completamente dos pais ou de outros até que chegue ao tempo previamente determinado onde ela andará com as próprias pernas, tomará suas decisões e colherá o resultado de suas próprias escolhas. Neste sentido, podemos dizer que a dependência faz parte das fases da vida, mas não seria normal que este indivíduo continuasse dependente das mesmas coisas da infância durante sua fase adulta.

Se criança por alguma razão tiver sido acometida de algum mal que a impeça de andar, se locomover, ou fazer qualquer outra atividade de forma normal, mesmo que cresça e amadureça, este indivíduo continuará dependente de outros por muito tempo. Contudo, esta dependência não é o planejamento normal de Deus para o fluxo da vida, pois o natural é que a criança amadureça, adquira responsabilidades e se torne independente. Assim como a dependência faz parte do processo da vida, é bom que se diga que a independência também faz!

Há textos na Bíblia ensinando que é da vontade de Deus que não sejamos mais como “meninos levados” por ventos de doutrinas e sim “adultos que seguem” a verdade em amor. Enquanto “ser levado” é uma caraterística da infância, “seguir” é uma ação que traz a ideia de decisão e escolha, características da fase adulta. Deus deseja que cresçamos e façamos as escolhas certas por nós mesmos.

Depender de Deus, das Escrituras e do amor dos irmãos são coisas saudáveis que devemos praticar constantemente, mas não podemos desprezar o que Bíblia ressalta sobre a importância do sentido bíblico da independência em conexão com a maturidade e a responsabilidade a serem alcançadas por todo filho de Deus.