A PALAVRA APOSTASIA NO MUNDO GREGO

PERGUNTA:

Irmão Natan, eu discordo quando você cita 2 Tessalonicenses 2:3,6,7 e 8 afirmando que a igreja será arrebatada, pois, segundo você, a palavra apostasia, significa “afastamento” ou “partida”. Esta apostasia não seria o afastamento da fé conforme Lucas 18:8 que diz “porventura quando vier o filho do homem achara fé na terra?” Eu penso que Israel deixará de ter fé em Deus e confiará no homem do pecado e em suas mentiras, que seria o mesmo homem iníquo mencionado em Tessalonicenses, não?

RESPOSTA:

Em relação a palavra “apostasia”, que aparece em 2 Tessalonicenses na forma de substantivo, eu compreendo o porquê de tanta confusão na cabeça do povo, pois nas versões que temos disponíveis hoje em dia eles pararam de traduzi-la e passaram a fazer das duas uma: ou eles “interpretam” a palavra ou simplesmente (e menos mal) a “transliteram” para o Português. Transliterar consiste basicamente em substituir cada letra grega por uma letra do idioma Português que melhor a represente. Assim surgiu a palavra “apostasia” em nosso idioma, com o significado próprio que a nossa cultura lhe atribuiu.

Assim como a palavra “Apóstolo”, que não é uma tradução, mas uma transliteração que ganhou um “significado próprio”, o mesmo aconteceu com a palavra apostasia. Por isso ao ler 2 Tessalonicenses muita gente fica perdida por não imaginar um possível significado diferente ao que está acostumada a ouvir. A maioria do povo só conhece um dos sentidos que a palavra grega possui, e parece nunca ter estudado à fundo sobre o assunto para obter uma compreensão melhor ou diferente. Desta forma, o sentido de “desvio ou afastamento espiritual” é o mais frequentemente usado no meio cristão em relação à palavra apostasia. Contudo, a verdade é que no Novo Testamento a palavra apostasia, juntamente com outros derivados, são mais frequentemente usados como “afastamento físico” do que “afastamento espiritual ou doutrinário”.

O léxico grego de Liddell & Scott, conhecido e respeitado nos Estados Unidos, define a palavra APOSTASIA apresentando 4 possíveis significados de acordo com o contexto em que ela apareça:

  1. Deserção, Revolta; especialmente no sentido espiritual: Rebelião contra Deus. Esse é o sentido mais conhecido para “apostasia” no meio evangélico de forma geral (e pela sua forma de falar imagino que deva ser o sentido que você também conheça).
  2. Partida (saída, afastamento), Desaparecimento;
  3. Distinção;
  4. Distância.

A mesma palavra aparece na forma de verbo (“Aphistemi”) mais 15 vezes no Novo Testamento e apenas em três delas no sentido de “afastamento espiritual” ou “afastamento doutrinário”. Todas as outras 12 vezes se referem a AFASTAMENTO FÍSICO.

No sentido de afastamento espiritual, temos:

1 Timóteo 4.1
“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos APOSTATARÃO alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios”;

Lucas 8.13
“E os que estão sobre pedra, estes são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria, mas, como não têm raiz, apenas creem por algum tempo, e no tempo da tentação se DESVIAM”

e Hebreus 3.12
“Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para SE APARTAR do Deus vivo”.

Todas as outras vezes que essa palavra aparece em sua forma verbal no Novo Testamento estão no sentido de afastamento físico e não espiritual ou doutrinário, veja alguns exemplos:

Lucas 2.37
E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se AFASTAVA do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia.

Atos 15.38
Mas a Paulo parecia razoável que não tomassem consigo aquele que desde a Panfília se tinha APARTADO deles e não os acompanhou naquela obra.

Lucas 4.13
E, acabando o diabo toda a tentação, AUSENTOU-SE dele por algum tempo.

Atos 19.9
Mas, como alguns deles se endurecessem e não obedecessem, falando mal do Caminho perante a multidão, RETIROU-SE deles, e separou os discípulos, disputando todos os dias na escola de um certo Tirano.

2 Coríntios 12.8
Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se DESVIASSE de mim.

Além disso, a palavra “apostasion”, que vem da mesma raiz, aparece em Mateus 19.7 no contexto de SEPARAÇÃO CONJUGAL e foi traduzida em algumas das nossas bíblias como “divórcio”, veja: “Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de DIVÓRCIO (“Apostasion”), e repudiá-la?”.

Não é curioso que na grande maioria das vezes que a palavra “apostasia” e outros derivados apareçam no Novo Testamento eles estejam em contextos de separação física e mesmo assim as pessoas insistam em querer interpretar o seu aparecimento em 2 Tessalonicenses no sentido espiritual?

Como se não bastasse, os primeiros tradutores da Bíblia traduziram 2 Tessalonicenses 2.3 como “partida” ou “retirada”. Somente depois da influência da versão do Rei Tiago (King James Version produzida em 1611) que os futuros editores passaram a imitar a sua linha de interpretação colocando a palavra como “afastamento espiritual”. Todavia, quase todas as versões até então a traduziam como “afastamento físico”, dentre elas estão:

Ano 1384 Wycliffe Bible
Ano 1526 Tyndale Bible
Ano 1535 Coverdale Bible
Ano 1539 Crammer Bible
Ano 1576 Breeches Bible
Ano 1583 Beeza Bible
Ano 1608 Geneva Bible

Finalmente, mas não menos importante, uma leitura mais atenciosa de 2 Tessalonicenses poderia ajudar numa possível melhor interpretação do texto em questão. Se não, vejamos.

2 Tessalonicenses 2.3
3 Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto (o Dia do Senhor, o Juízo Divino mencionado no final do versículo anterior) não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, Observe que Paulo disse que após a apostasia o destruidor seria revelado.

2 Tessalonicenses 2.6

6 E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria. Novamente Paulo repete que o Anticristo será “revelado”, mas desta vez ele diz que não será antes do tempo, pois até lá algo o detém.

2 Tessalonicenses 2.7,8

7 Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; 8 então, será, de fato, revelado o iníquo…Pela terceira vez Paulo diz a mesma coisa: Antes tem que acontecer algo, para somente depois, o Anticristo ser revelado.

Fica claro que Paulo está repetindo a mesma verdade nos versículos acima, observe:

  • Primeiro a apostasia e o Anticristo será revelado (v.3);
  • O Anticristo será detido, até que seja revelado (v.6);
  • Tem que ser afastado aquele que o detém, então o Anticristo será revelado (v. 7,8).

Veja que Paulo não foge do assunto. Ele repete o mesmo ponto com pequenos acréscimos de informações usando palavras levemente diferentes. Com as três frases acima podemos enxergar com mais clareza que Paulo está falando que: Algo está detendo a manifestação do Anticristo e assim continuará até que isto seja retirado do caminho.

Ao ler o contexto, observa-se claramente que Paulo não está falando sobre alguma coisa que estava ausente que precisaria chegar para que o Anticristo pudesse ser revelado, e sim de algo que estava presente que precisava ser afastado para que o Anticristo pudesse ser manifesto. Em momento algum Paulo pareceu dizer que precisaria acontecer uma grande heresia ou afastamento espiritual primeiro para que assim a revelação do Anticristo não fosse mais detida. Isso nem sequer faz sentido. Em relação à manifestação do Anticristo Paulo estava falando sobre um “empecilho” que teria que ser retirado e não sobre um “auxílio” que precisaria ter chegado. É a retirada daquilo que o detém que lhe permitirá agir livremente e não a chegada daquilo que estivesse faltando que o daria força para revelar-se.

Isso quer dizer que também aqui, em 2 Tessalonicenses, a palavra “apostasia” parece estar sendo usada como “afastamento FÍSICO”  e não “afastamento espiritual ou doutrinário”. Paulo está falando sobre algo que deve ser RETIRADO ou AFASTADO fisicamente, para que, somente então, o Anticristo possa ser revelado pelo mistério da iniquidade.

O Espírito Santo, que atua através do Corpo de Cristo, é aquele que detém a possibilidade da manifestação do Anticristo. Somente após o término desta atuação específica do Espírito Santo nesta Aliança, através da igreja, é que começará uma nova fase do desenrolar da história humana. Aquele será o tempo em que o Anticristo se manifestará e desencadeará outros acontecimentos já previstos.