Judas não era um demônio encarnado

Algumas pessoas que acreditam que Deus estabelece o jeito de ser de cada um e também determina a vida e a morte de todos, sem que estes tenham qualquer participação consciente em seu papel na vida, chegam a dizer que Judas (e outros) não passava de uma “semente de joio”, um “filho do maligno”, um “demônio encarnado”. Alguns argumentam que pessoas que se encontram nesta classe, não passam de almas infelizes destinadas a danação eterna. Nesta mensagem, o objetivo é mostrar um pouco do outro lado da história, apresentando o que a Bíblia nos deixa perceber sobre a humanidade daqueles que fazem escolhas erradas na vida e se associam com Satanás e sofrem as consequências.