PERGUNTA:
Por que vocês usam o nome “Jesus”? Não conheço a esse “Jesus”… um nome criado pelo sistema religioso, meu mestre é “Yeshua-yah Salva”

RESPOSTA:
Felipe, meu irmão, você sabe que o Novo Testamento foi escrito em grego não é? E que praticamente todos os escritores eram judeus que não falavam naturalmente o grego, certo? Se você parar para pensar, verá que estes santos homens de Deus se juntaram a outros escritores anteriores para nos deixar como legado a fonte mais confiável que ate hoje como cristãos nós usamos: As Escrituras Sagradas. No entanto, ao escrever sobre Jesus nenhum dos escritores neo-testamentários (incluindo aqueles que conviveram com Jesus fisicamente) o mencionaram por um termo hebraico. Ao contrário, traduziram tudo quanto puderam, até mesmo nomes próprios, com o objetivo simples de se fazer entender.

Esse preciosismo em relação a expressões hebraicas (supostamente mais santas ou mais corretas) não dignificam a Cristo mais do que aquilo que ele já representa e não o honram mais do que usar o seu próprio idioma. O próprio texto bíblico através do qual você teve a chance de conhecer Jesus não faz isso, então por que você acha que precisa fazer?

Além disso, como cristão você já deve ter tido a experiência de expulsar algum demônio, o que também os primeiros discípulos costumavam fazer. Em certa ocasião alguns deles disseram admirados: “Senhor, os demônios se nos submetem pelo teu nome”. Você acha mesmo, do fundo do seu coração, que para expulsar demônios, como Jesus ordenou aos crentes (Mateus 10.8 e Marcos 16.17), é preciso que os crentes aprendam primeiro nomes, frases e termos em outros idiomas para que tal autoridade seja eficaz? Na verdade, Jesus disse para os discípulos saírem por todo o mundo ensinando a guardar tudo o que ele tinha ensinado, mas ele nunca ensinou sobre aprender um dos idiomas que ele mesmo falava. Se os demônios que você ou eu já expulsamos saíram pelo nome de Jesus, por que precisaríamos agora mudar o idioma para exercer nossa autoridade como representantes de Cristo?

Não há mesmo a menor necessidade deste tipo de abordagem, pois nem os escritores bíblicos ou Jesus tiveram esse tipo de preocupação. Se há algum suposto “sistema religioso” que adequou o nome de Jesus (e todos os outros nomes) aos termos populares e ao idioma corrente da época, pode ter certeza que este “sistema” foi construído pelos escritores que inicialmente propagaram o cristianismo: Pedro, Paulo, João, Lucas e os demais escritores do Novo Testamento que, não tomavam banho nem faziam qualquer pretenso ritual religioso quando tinham que escrever o nome de Jesus… EM GREGO, diga-se de passagem!