"Decapitem aqueles que insultam ao Islamismo"

“Decapitem aqueles que insultam ao Islamismo”

A Europa e o mundo se vê impressionado com os últimos acontecimentos envolvendo muçulmanos e a “pecaminosa liberdade de expressão ocidental”, como a chamam alguns “pensadores” islâmicos. Pelo menos 12 mortos e uma mensagem clara: “não falem mal de Alá! Não falem mal de Maomé! Não falem mal do Alcorão! Não falem mal do Islamismo! Se não vos submeterdes, nós os mataremos!”

Diante da impressionante cena de “vingança” por parte de “muçulmanos radicais” (ainda que esta expressão seja um tanto quanto redundante), o mundo se mostra chocado sem saber como administrar os sentimentos em relação à ligação entre atentados desta natureza e a famosa “religião da paz”, o islamismo.

Aqui se faz necessário o velho adágio popular: “O pior cego é aquele que não quer ver”. Em meio a todos os comentários televisionados pelo mundo, vejo que o pior inimigo para as atuais sociedades ocidentais que desejam o mínimo de paz e harmonia possíveis são os muçulmanos considerados MODERADOS, pois estes iludem aos ignorantes do islamismo e os fazem acreditar que talvez estes “terroristas loucos” sejam apenas alguns desequilibrados que não seguem os verdadeiros fundamentos do Islã.

Quero repetir pelo menos três coisas sobre o ISLAMISMO que você PRECISA saber:

  1. As passagens do Corão que falam de harmonia e paz são as primeiras citações de Maomé a serem escritas e as mais violentas constituem a segunda parte das citações. As mais recentes REVOGAM as primeiras, ou seja, as passagens violentas, intransigentes e que exigem assassinatos em massa e decapitações são as que estão valendo HOJE!
  2. A SHARIA é um tipo de lei que os muçulmanos têm a obrigação de implantar em todo o mundo e não podem descansar enquanto isso não se tornar uma realidade global. Para eles democracia é pecado e abominação. Segundo eles a LIBERDADE DE EXPRESSÃO é uma falha na sociedade atual e serve apenas de brecha útil para a reivindicação da implantação do Islamismo. SHARIA, é a lei pela qual eles se sentem no direito de bater em suas esposas, açoitar publicamente alcoólatras e aqueles que jogam, amputar as mãos de ladrões, executar homossexuais, açoitar fornicadores e apedrejar quem cometeu adultério até a morte. Pela própria SHARIA também são condenados à morte quem ousar criticar MAOMÉ, o ALCORÃO ou o ISLAMISMO. Tal “lei” ainda determina que os que abandonam o Islamismo sejam assassinados em nome de Alá e determina que aqueles que creem que Jesus é filho de Deus sejam decapitados. Pela SHARIA é também dever de todo muçulmano fazer guerra (JIHAD) contra todos os povos até que todas as sociedades e governos se curvem à “religião de Deus” em suas terras.
  3. Os muçulmanos PODEM ENGANAR quem não é muçulmano se isso for proteger suas vidas ou o islamismo. Também podem mentir em nome de Alá se isso favorecer o avanço e a expansão do ISLAMISMO em uma sociedade ou nação não muçulmana. Duas das palavras no mundo islâmico conhecidas por representar essa prática são: TAQIYYA e KITMAN.

Quando você assistir a um suposto “muçulmano moderado” dando entrevistas sobre o acontecimento em Charlie Hebdo e você o ouvir dizer que tais práticas nada tem a ver com o Islamismo, saiba de uma coisa desde já: Ou ele está praticando a Taqiyya, dissimulando e torcendo a verdade de forma consciente, ou ele não é um verdadeiro muçulmano seguidor de Maomé, ou simplesmente não sabe quais os fundamentos essenciais de sua suposta religião.

No Alcorão existem pelo menos 164 versos que conclamam todos os muçulmanos à guerra contra os “infiéis”. Alguns dos versos são bem explícitos com ordens de amputação de partes do corpo e também decapitações, e ordenam o assassinato de “infiéis” onde quer que se encontrem. Aos muçulmanos que não se juntam à esta guerra o Alcorão os chama de HIPÓCRITAS e são avisados de que Alá os enviará para o inferno se eles não se juntarem à “tão importante” carnificina. Diferentemente de textos de violência do Antigo Testamento, os textos do Alcorão não são apenas descritivos ou históricos; ao contrário disso, são textos mandatórios e NÃO ESTÃO limitados a um contexto passado e já obsoleto. O problema no Islamismo não se refere à presença de má pessoas em seu meio, mas à má ideologia presente na própria “religião” em si. O próprio exemplo pessoal de Maomé, seu fundador, e todo o legado espalhado pela história, mostra o rastro de sangue deixado pelo Islamismo onde quer que se tenha feito presente.

Leia alguns dos versos do ALCORÃO citados abaixo e depois separe 14 segundos para meditar e tentar descobrir de onde vêm tamanha violência e intransigência praticada pelos seguidores de Maomé:

Incitação à assassinatos e guerra contra não-muçulmanos até todos aceitarem o islamismo:
[2.191] MATAI-OS onde quer que os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. Não os combatais nas cercanias da Mesquita Sagrada, a menos que vos ataquem. Mas, se ali vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo dos incrédulos.
[2.192] Porém, se desistirem, sabei que Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo.
[2.193] E COMBATEI-OS ATÉ terminar a iniquidade e PREVALECER A RELIGIÃO DE DEUS. Porém, se desistirem, não haverá mais hostilidades, SENÃO CONTRA OS INÍQUOS.

Incitação à guerra em prol do Islamismo:
[2.244] FAÇAM GUERRA pela causa de Alá e sabei que Ele ouve e sabe todas as coisas.

A guerra contra não-muçulmanos é uma ordem de Maomé:
[2.216] Está-vos PRESCRITA A GUERRA (pela causa de Alá), embora o repudieis. É possível que repudieis algo que seja um bem para vós e, quiçá, gosteis de algo que vos seja prejudicial; todavia, Alá sabe todo o bem que fizerdes, Alá dele tomará consciência.

Incitação ao castigo de não-muçulmanos:
[3.56] QUANTO AOS INCRÉDULOS, CASTIGÁ-LOS-EI SEVERAMENTE, NESTE MUNDO e no outro, e jamais terão protetores.

Intransigência religiosa com ameaças de terror:
[3.151] INFUNDIREMOS TERROR NOS CORAÇÕES DOS INCRÉDULOS, por terem atribuído parceiros a Alá [entre outros, Jesus e o Espírito Santo], sem que Ele lhes tivesse conferido autoridade alguma para isso. Sua morada será o fogo infernal. Quão funesta é a morada dos iníquos!

Incitação à guerra e ao suicídio terrorista:
[4.74] Que FAÇAM GUERRA pela causa de Alá aqueles DISPOSTOS A SACRIFICAR A VIDA TERRENA pela futura, porque a quem FIZER GUERRA PELA CAUSA DE ALÁ, quer sucumba, quer vença, CONCEDEREMOS MAGNÍFICA RECOMPENSA.

Incitação à guerra contra não-muçulmanos:
[4.76] OS fiéis [muçulmanos] FAZEM GUERRA PELA CAUSA DE ALÁ; os incrédulos, ao contrário, combatem pela do sedutor. FAÇAM GUERRA, POIS, CONTRA os aliados de Satanás, porque a angústia de Satanás é débil.

Como tratar desertores do islamismo, da jihad e da sharia:
[4.89] Anseiam (os hipócritas) que renegueis [o islamismo], como renegaram eles, para que sejais todos iguais. Não tomeis a nenhum deles por confidente, até que tenham se voltado para a causa de Alá. Porém, SE SE REBELAREM [contra o islamismo], CAPTURAI-OS então, MATAI-OS, onde quer que os acheis, e não tomeis a nenhum deles por confidente nem por socorredor.

Sacrifício e indução à guerra contra infiéis:
[4.95] Os fiéis [muçulmanos], que, sem razão fundada, permanecem em suas casas, jamais se equiparam àqueles que SACRIFICAM OS SEUS BENS E SUAS VIDAS PELA CAUSA DE ALÁ; Ele concede MAIOR DIGNIDADE ÀQUELES QUE SACRIFICAM OS SEUS BENS E SUAS VIDAS do que aos que permanecem (em suas casas). Embora Alá prometa a todos (os fiéis) o bem, sempre CONFERE AOS JIHADISTAS UMA RECOMPENSA SUPERIOR à dos que permanecem (em suas casas).

Perseguição, sofrimento:
[4.104] E NÃO DESFALEÇAIS NA PERSEGUIÇÃO AO INIMIGO; porque, SE SOFRERDES, ELES SOFRERÃO TANTO QUANTO VÓS; porém, vós podeis esperar de Alá o que eles não esperam…

Castigo, assassinato, crucificações, amputações, banimento:
[5.33] O CASTIGO, para aqueles que LUTAM CONTRA ALÁ e CONTRA O SEU MENSAGEIRO [MAOMÉ] e semeiam a corrupção na terra, é QUE SEJAM MORTOS, OU CRUCIFICADOS, OU LHES SEJA DECEPADA A MÃO E O PÉ OPOSTOS, OU BANIDOS. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo.

Decapitação, amputação, terror:
[8.12] E de quando o teu Senhor revelou aos anjos: Estou convosco; firmeza, pois, aos fiéis! Logo INFUNDIREI O TERROR NOS CORAÇÕES DOS INCRÉDULOS; DECAPITAI-OS E DECEPAI-LHES OS DEDOS!

Incitação à guerra até o islamismo prevalecer na terra:
[8.39] GUERREIEM [contra os infiéis] ATÉ que não haja mais incredulidade, e até PREVALECER TOTALMENTE A RELIGIÃO DE ALÁ…

Terrorismo e crueldade para infundir medo:
[8.57] Se entrardes em GUERRA COM OS INFIÉIS, INFUNDA TERROR nos que estivem por trás deles, PARA QUE SE LEMBREM DISSO depois.

Indução à chacinas e escravidão:
[8.67] Não é dado a profeta algum fazer cativos de guerra, ANTES DE TER PROMOVIDO GRANDE CHACINA EM SUA TERRA…

Prescrição para intimidar não-muçulmanos com armas:
[8.59] E não pensem os incrédulos que poderão obter coisas melhores (do que os fiéis). Jamais o conseguirão.
[8.60] Mobilizai TUDO QUANDO DISPUSERDES, EM ARMAS e cavalaria, PARA INTIMIDAR, com isso, o inimigo de Alá e vosso, E SE INTIMIDAREM AINDA OUTROS QUE NÃO CONHECEIS, mas que Alá bem conhece. Tudo quanto investirdes na causa de Alá, ser-vos á retribuído e não sereis defraudados.

Maomé é incitado a estimular os muçulmanos à guerra:
[8.65] Ó Profeta, ESTIMULA OS FIÉIS [muçulmanos] À GUERRA. Se entre vós houvesse vinte perseverantes, venceriam duzentos, e se houvessem cem, venceriam mil dos incrédulos, porque estes são insensatos.

Capturar, espreitar e matar não-muçulmanos é um dever dos muçulmanos:
[9.5] Mas quando os meses sagrados houverem transcorrido, MATAI OS IDÓLATRAS, ONDE QUER QUE OS ACHEIS; CAPTURAI-OS, ACOSSAI-OS E ESPREITAI-OS; porém, CASO SE arrependam [se convertam ao islamismo], observem a oração e paguem o zakat, abri-lhes o caminho. Sabei que Alá é Indulgente, Misericordiosíssimo.

Instrução para fazer guerra contra não-muçulmanos, pois Alá os castigará por meio dos ataques dos muçulmanos:
[9.14] FAÇAM GUERRA CONTRA ELES! ALÁ OS CASTIGARÁ, POR INTERMÉDIO DAS VOSSAS MÃOS [ó muçulmanos], ele OS ENVERGONHARÁ e vos fará prevalecer sobre eles, e curará os corações de alguns fiéis [muçulmanos].

Incitação ao sacrifício da vida em prol do islamismo:
[9.20] Os fiéis [muçulmanos] que deixarem suas casas e SACRIFICAREM SEUS BENS E SUAS VIDAS PELA CAUSA DE ALÁ, obterão maior dignidade ante Alá e serão os ganhadores.

Judeus e cristãos devem ser dominados e pagar imposto pela sua vida:
[9.29] FAÇAM GUERRA CONTRA AQUELES QUE NÃO CREEM EM ALÁ e no Dia do Juízo Final, nem se abstêm do que Alá e Seu Mensageiro [Maomé] proibiram, e nem professam a verdadeira religião [o islamismo] [ mesmo que sejam] do povo do livro [judeus e cristãos], até que, submissos, paguem o Jizya.

Incitação à guerra contra judeus e cristãos:
[9.30] Os JUDEUS dizem: Ezra é filho de Alá; os CRISTÃOS dizem: O Messias é filho de Alá. Tais são as palavras de suas bocas; repetem, com isso, as de seus antepassados incrédulos. QUE ALÁ FAÇA GUERRA CONTRAELES! Como se desviam!

Punições para os muçulmanos que não fizerem guerra contra não-muçulmanos:
[9.38] Ó fiéis [muçulmanos], que sucedeu quando VOS FOI DITO PARA FAZERDES GUERRA PELA CAUSA DE ALÁ, e vós ficastes apegados à terra? Acaso, preferíeis a vida terrena à outra? Que ínfimos são os gozos deste mundo, comparados com os do outro!
[9.39] SE NÃO MARCHARDES (para o combate), ALÁ VOS CASTIGARÁ DOLOROSAMENTE, suplantar-vos-á por outro povo, e em nada podereis prejudicá-Lo, porque Alá é Onipotente.

Os muçulmanos devem lutar contra os não-muçulmanos:
[9.41] QUER ESTEJAIS LEVE OU FORTEMENTE (ARMADOS), marchai (para o combate) e SACRIFICAI VOSSOS BENS E VOSSAS VIDAS PELA CAUSA DE ALÁ! Isso será preferível para vós, se quereis saber.

Muçulmanos induzidos a viajar para conquistar terras de outros povos:
[9.42] Se o ganho fosse imediato e a viagem fácil, ter-te-iam seguido: porém, a viagem pareceu-lhes penosa. E ainda jurariam por Alá: Se tivéssemos podido, teríamos partido convosco! Com isso se condenaram, porque Alá bem sabia que eram mentirosos.

Alá ordena que Maomé e seus comparsas sejam implacáveis com não-muçulmanos:
[9.73] Ó Profeta [Maomé], FAÇA GUERRA CONTRA OS INCRÉDULOS E HIPÓCRITAS [muçulmanos que não praticam o verdadeiro islamismo], e SEJA IMPLACÁVEL PARA COM ELES! O inferno será sua morada. Que funesto destino!

Promessas para os que se sacrificam pela causa do islamismo:
[9.88] Porém, o Mensageiro [Maomé] e os fiéis [muçulmanos] que com ele sacrificaram seus bens e suas vidas obterão as melhores dádivas e serão bem-aventurados.

Muçulmanos são ordenados a matar e morrer pela causa de Alá:
[9.111] ALÁ COBRARÁ DOS FIÉIS [MUÇULMANOS] O SACRIFÍCIO DE SEUS BENS E DE SUAS VIDAS, EM TROCA DO PARAÍSO. FARÃO GUERRA PELA CAUSA DE ALÁ, MATARÃO E SERÃO MORTOS. É uma promessa infalível, que está registrada na Tora, no Evangelho e no Alcorão. E quem é mais fiel à sua promessa do que Alá? Regozijai-vos, pois, pela a troca que haveis feito com Ele. Tal é o magnífico benefício.

Ordem para guerrear não-muçulmanos e aterrorizá-los com severidade:
[9.123] Ó fiéis [muçulmanos], FAÇAM GUERRA CONTRA VOSSOS VIZINHOS INCRÉDULOS [NÃO-MUÇULMANOS] PARA QUE SINTAM COMO SOIS SEVEROS; e sabei que Alá está com os tementes.

Os muçulmanos oferecem as opções: o Islã ou a destruição:
[17.16] E SE PENSAMOS EM DESTRUIR UMA CIDADE, PRIMEIRAMENTE ENVIAMOS NOSSOS MANDAMENTOS aos seus habitantes abastados que estão nela, MAS ELES OS TRANSGRIDEM; então, A CIDADE MERECERÁ O CASTIGO; NÓS A ANIQUILAREMOS COMPLETAMENTE.

Muçulmanos instruídos a guerrear com máximo empenho contra não-muçulmanos:
[25.52] NÃO DÊS OUVIDOS AOS INCRÉDULOS; mas FAÇA GUERRA CONTRA ELES COM O MÁXIMO VIGOR, com este (Alcorão).

Prisões e mortes cruéis são prescritas:
[33.60] Se os hipócritas e os que abrigam a morbidez em seus corações, e os intrigantes, em Medina, não se contiverem, TE ORDENAREMOS GUERREÁ-LOS; então, não ficarão nela, como teus vizinhos, senão por pouco tempo.
[33.61] Serão malditos: onde quer que se encontrarem, DEVERÃO SER APRISIONADOS E CRUELMENTE MORTOS.
[33.62] Tal foi a Lei de Alá, para com aqueles que viveram anteriormente. NUNCA ACHARÁS MUDANÇAS NA LEI DE ALÁ!

Enfrentar não muçulmanos, dominá-los e guerrear e morrer por Alá:
[47.4] E QUANDO VOS ENFRENTARDES COM OS INCRÉDULOS [NÃO MUÇULMANOS], GOLPEAI-LHES OS PECOÇOS, ATÉ QUE OS TENHAIS DOMINADO, E TOMAI (OS SOBREVIVENTES) COMO PRISIONEIROS. Libertai-os, então, por generosidade ou mediante resgate, quando a guerra tiver terminado. Tal é a ordem. E se Alá quisesse, Ele mesmo ter-Se-ia livrado deles; PORÉM, (DEU-LHES A GUERRA) PARA TESTAR VOCÊS. QUANTO ÀQUELES QUE FORAM MORTOS PELA CAUSA DE ALÁ, Ele jamais desmerecerá as suas obras.

Muçulmanos devem controlar as cidades onde estejam:
[47.35] “Ó FIÉIS, NÃO TEMAM, NEM VOS DESANIMEIS, SUPLICANDO POR PAZ, QUANDO VOCÊS É QUEM DEVEM ESTAR NO CONTROLE, pois Alá está com vocês e ele nunca permitirá que vocês sofram alguma perda por causa de vossas boas ações.”

Cegos, coxos e enfermos são desculpados de não guerrearem contra não-muçulmanos:
[48.17 Não terão culpa o cego, o coxo, o enfermo [que não guerrearem contra não-muçulmanos]. Quanto àquele que obedecer a Alá e ao Seu Mensageiro [Maomé], Ele o introduzirá em jardins, abaixo dos quais correm os rios; por outra, quem desdenhar, será castigado dolorosamente.

Muçulmanos devem ser severos com não-muçulmanos e bonzinhos entre si:
[48.29] Maomé é o Mensageiro de Deus, E AQUELES QUE ESTÃO COM ELE SÃO SEVEROS PARA COM OS INCRÉDULOS [NÃO-MUÇULMANOS], PORÉM COMPASSIVOS ENTRE SI… Vê-los-ás genuflexos, prostrados, anelando a graça de Alá e a Sua complacência. Seus rostos estarão marcados com os traços da prostração. Tal é o seu exemplo na tora e no Evangelho, como a semente que brota, se desenvolve e se robustece, e se firma em seus talos, compraz aos semeadores, PARA IRRITAR OS INCRÉDULOS [NÃO-MUÇULMANOS].

A religião de Alá deve prevalecer sobre todas as outras, pela vida ou pela morte:
[61.4] Em verdade, ALÁ APRECIA AQUELES QUE FAZEM GUERRA POR SUA CAUSA…
[61.9] Foi Ele Quem enviou o Seu Mensageiro [Maomé], com a orientação e com a verdadeira religião, PARA FAZÊ-LA PREVALECER SOBRE TODA RELIGIÃO, AINDA QUE ISSO DESGOSTE OS idólatras [não-muçulmanos].
[61.10] Ó fiéis [muçulmanos], QUEREIS QUE VOS INDIQUE UMA TROCA QUE VOS LIVRE DE UM CASTIGO DOLOROSO?
[61.12] É que creiais em Alá e em Seu Mensageiro [Maomé], e QUE SACRIFIQUEIS OS VOSSOS BENS E AS VOSSAS VIDAS PELA SUA CAUSA. ISSO É O MELHOR, para vós, se quereis saber.

Guerrear e ser inflexível contra não-muçulmanos:
[66.9] Ó Profeta [Maomé], FAÇA GUERRA COM VIGOR CONTRA OS INCRÉDULOS [NÃO-MUÇULMANOS] E OS HIPÓCRITAS [MUÇULMANOS QUE NÃO PRATICAM O ISLAMISMO COMO DEVE SER PRATICADO], e SEJA INFLEXÍVEL PARA COM ELES, pois a sua morada será o inferno. E que funesto destino!