A lei saiu das tábuas de pedra e veio para o coração de carne

Parte 1 | Parte 2  | Parte 3  | Parte 4  | Parte 5  | Parte 6

Romanos 2.14,15
14 Quando, pois, os gentios, que não têm lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos.
15 Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se.

Muita gente boa parece ainda não ter compreendido bem o texto acima. Por um lado, isso é uma coisa positiva, pois quando alguém fala de forma errada sobre determinado assunto por não ter o entendimento correto, isso pode significar que quando tal pessoa tomar conhecimento daquilo que é certo, ela vá parar de falar errado sobre o assunto.

Desde os primeiros folhetos cristãos que comecei a ler, percebi que os irmãos interpretavam este texto como se Paulo falasse sobre a “justificação dos índios” ou de “povos não evangelizados” de alguma região remota do globo. Somente depois de alguns anos o Espírito Santo pôde ministrar ao meu coração a respeito do seu real significado.

Percebi que a razão pela qual nos confundimos com este texto se dá por causa da nossa incompreensão da palavra “gentios” usada por Paulo neste contexto. É muito comum que associemos a palavra “gentio” à qualquer pessoa que ainda não tenha recebido Jesus como Senhor, mas nem sempre é neste sentido que esta palavra aparece nas Escrituras.

Lembre-se que Paulo disse que os irmãos não devem ser pedra de tropeço para ninguém, quer sejam eles judeus, gentios ou cristãos (1 Coríntios 10.32). Esta é uma das mais importantes classificações que encontramos na Bíblia sobre as diferenças humanas segundo o ponto de vista de Deus: Judeus, gentios e igreja. Judeus são aqueles que descendem carnalmente de Abraão, são aqueles que fazem parte da sua genealogia, e isto no sentido literal, sem espiritualizações e sem tomar posse “pela fé”. Os gentios são todos os outros povos que constituem as nações da terra que não estejam no grupo dos judeus. A igreja, por sua vez, é constituída tanto por judeus quanto por gentios. Quem está em Cristo, faz parte da Igreja. Sendo assim, encontraremos judeus fora do Corpo de Cristo, ao passo que encontraremos gentios que são herdeiros das promessas.

Em situações específicas os termos podem ser usados de forma ilustrativa como acontece no próprio capítulo 2 de Romanos nos versículos 28 e 29: “Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, porém, judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, cujo louvor procede de Deus”. Neste contexto em particular Paulo está dizendo que qualquer homem que está no Corpo de Cristo, que tenha nascido de novo, é considerado um verdadeiro judeu, e neste sentido também descendente de Abraão e herdeiro conforme as promessas.

Dito isto, podemos voltar para o texto de Romanos 2.14,15, e finalmente entendermos o seu significado. Paulo está falando sobre gentios que se converteram e que agora são parte do Corpo de Cristo e por isso tem a norma da lei gravada em seus corações.

ROMANOS 2.14: Quando, pois, os gentios, que não têm lei, procedem, por natureza, de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos.

No versículo acima Paulo está dizendo que um gentio normalmente não tem a criação de um judeu e por isso um gentio não é orientado pelos padrões da Lei de Moisés; mas, quando um gentio nasce de novo, a sua natureza é transformada e todo seu procedimento será uma expressão desta nova natureza. Em casos assim, em que o gentio nasceu de novo e por isso PROCEDE POR NATUREZA de conformidade com a lei, o gentio crente serve de lei para si mesmo! Paulo está falando sobre gentios crentes, cuja natureza foi alterada e os procedimentos foram consequentemente mudados também.

ROMANOS 2.15: Estes mostram a norma da lei gravada no seu coração, testemunhando-lhes também a consciência e os seus pensamentos, mutuamente acusando-se ou defendendo-se.

Um pecador não tem a norma da lei GRAVADA no seu coração! Indubitavelmente Paulo está falando sobre gentios convertidos. Ele está falando que um gentio pode ser integrado no corpo de santos que participarão das promessas de Deus para o seu povo através do novo nascimento. Para isso o gentio não precisa se converter ao judaísmo, pois os gentios que receberam uma nova natureza mostram que tem a norma da lei gravada dentro do coração! Além disso, o gentio convertido passa a ter também a consciência de um coração puro que lhe acusa ou lhe defende ao longo dos diversos momentos da sua vida.

Jeremias 31.33
Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o SENHOR: Na mente, lhes imprimirei AS MINHAS LEIS, também NO CORAÇÃO LHAS INSCREVEREI; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.

Quando Paulo escreve o que vemos em Romanos 2.14,15 ele está fazendo uma paráfrase do texto de Jeremias que lemos acima. Paulo demonstra acreditar que quando um homem nasce de novo este terá a norma da lei gravada em seu coração.

Examine as Escrituras e fique atento ao processo progressivo de revelação presente de Gênesis a Apocalipse, e você perceberá que o plano de Deus era tirar a lei das tábuas de pedra e transportá-las para as tábuas do coração.

A Lei de Moisés teve o seu propósito cumprido na cruz do calvário, mas isto não é a mesma coisa de dizer que as leis de Deus se acabaram! Fomos transportados do império das trevas para o reino do filho de Deus, e este reino, mesmo sendo ainda espiritual e não físico, não é uma anarquia. Existem leis, penalidades e juízos.

Não entendo porque alguns irmãos tão inteligentes não conseguem entender as coisas que o Novo Testamento ensina sobre isso. Talvez, até tenham capacidade intelectual para entender, mas lhes falte humildade para admitir.

Paulo disse claramente que por estar em Cristo não significava que ele estava sem lei para com Deus. Ele sabia que não estava mais debaixo da lei de Moisés, mas sabia também que agora ELE ESTAVA DEBAIXO DA LEI de Cristo.

1 Coríntios 9.21
Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, NÃO ESTANDO SEM LEI PARA COM DEUS, MAS DEBAIXO DA LEI DE CRISTO, para ganhar os que vivem fora do regime da lei.

Todos os que lutam pelo suposto direito de viverem sem lei alguma usando a desculpa de não estarem na “Lei de Moisés”, estão ridiculamente no caminho oposto àquele trilhado por Paulo. Citar inúmeras passagens que falem sobre a inutilidade da Lei de Moisés para o tempo atual, não autenticará a tolice que é desprezar os textos bíblicos que falam positivamente sobre todas as outras leis de Deus.