O incrédulo precisa confessar seus pecados para ser salvo?

Parte 1 | Parte 2  | Parte 3  | Parte 4  | Parte 5  | Parte 6

JOÃO 16.8,9
8 Quando ele [o Espírito Santo] vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo:
9 DO PECADO, PORQUE NÃO CREEM em mim.

Há uma diferença entre Pecado e Pecados. Você vai encontrar isso frequentemente no livro de Romanos quando Paulo trata sobre a questão de forma exaustiva. Comumente aqueles que não têm muita familiaridade com o mundo cristão tratam as duas palavras indiscriminadamente, sem observarem a diferença que há. Até mesmo no meio evangélico nem sempre a diferença é perfeitamente observada.

Na passagem acima vemos Jesus dizendo que na vinda do Espírito Santo ele convenceria o mundo DO PECADO. Ele não disse que o Espírito Santo convenceria o mundo DOS SEUS PECADOS ou que convenceria os pecadores “de pecado” cada vez que pecassem. Este não é o sentido. Isto fica ainda mais claro quando Jesus acrescenta qual é O pecado do qual o Espírito trataria: “não crer em Jesus”.

Claro que não estou querendo ser dogmático em relação as palavras “pecado e pecados”, pois você encontrará estes termos nas Escrituras sendo usados em contextos diferentes do que estou apresentando aqui. No entanto, meu objetivo é chamar a atenção do leitor para a diferença que há entre o pecado de incredulidade e os pecados que os homens praticam como consequência do primeiro.

Quando Deus criou o homem ele lhe deu uma palavra que deveria ser obedecida. Contudo, Satanás o desviou deste propósito por meio de palavras que o seduziram e o fizeram dar as costas ao que Deus estabelecera. Deus disse (Gênesis 2.17): “certamente morrerás”, Satanás disse o contrário (Gênesis 3.4): “é certo que não morrerás”. Veja que uma é diretamente contrária a outra. Se o homem tivesse crido na Palavra de Deus, e nela permanecido, tudo teria ficado bem; o problema é que o homem deu ouvidos à palavra de Satanás e se deixou levar por ela.

O homem estava diante de duas mensagens, duas orientações, dois destinos. Quando ele cresse em uma,automaticamente estaria desprezando a outra. Sabemos que o homem desprezou o que Deus disse, e se apegou com apalavra do inimigo. Todas as coisas erradas que surgiram desde então são consequências deste único pecado: ter se deixado levar por Satanás em vez de ter crio e ficado firme na Palavra de Deus.

Esta é a razão porque o Espírito Santo convence o mundo do pecado, ou seja: por que não creem! Este é O problema, os pecados praticados e a vida desordenada do povo mundano são apenas consequências. Resolva um e você terá resolvido os outros. Exatamente por isso que para resolver O problema dos pecadores, basta que eles creiam em Jesus e o confessem como Senhor de suas vidas (Romanos 10.9,10).

Os pecadores não tem que confessar pecados para nascerem de novo. De fato, eles não têm a menor condição de fazer isso. Os pecadores não tem a compreensão do que é pecado e do que não é. Sem comentar que sequer se lembrariam de todos os pecados que já cometeram em sua vida. As Escrituras não ensinam que um pecador será salvo se confessar os seus pecados, ele será salvo resolvendo O ÚNICO PECADO que importa: A INCREDULIDADE na palavra de Deus!

É a velha história dos Limões e o limoeiro. Você pode arrancar todos os limões de um limoeiro, mas chegará um momento que todos eles aparecerão novamente, pois está na natureza da árvore produzir todos aqueles limões. Arranque a raiz e os limões nunca mais irão nascer.

Da mesma forma, não se resolve os problemas na vida de um pecador dizendo-lhe que tem que confessar seus pecados para ter Deus em seu coração. É exatamente o contrário. Primeiro ele precisa crer e depois os pecados sumirão.