Ciclo divino de amor

Parte 1  |  Parte 2  |  Parte 3  |  Parte 4  |  Parte 5  |  Parte 6

Este texto foi extraído do livro Libertação da Imoralidade Sexual, de Natan Rufino

O QUE É O AMOR PERFEITO?

1 JOÃO 4.17
Nisto é em nós APERFEIÇOADO O AMOR, PARA QUE, NO DIA DO JUÍZO, mantenhamos confiança…

1 JOÃO 4. 18
No amor não existe medo; antes, O PERFEITO AMOR lança fora o MEDO. Ora, O MEDO PRODUZ TORMENTO…

Acho interessante João usar a ideia de perfeição para designar o tipo de amor que afugentará o medo em relação ao juízo. Sei que poderíamos usar a ideia do aperfeiçoamento do amor em diversos contextos diferentes, mas na passagem que estamos estudando, João a associou ao dia do juízo. Isto por si só já nos orienta na interpretação mais plausível sobre o significado da expressão “amor aperfeiçoado”.

O tormento que antecipa o juízo comumente recai sobre desobedientes e rebeldes. O juízo não ameaça nem afeta ao justo obediente cujo procedimento é exemplar. A única forma de se ter confiança para o dia do juízo e não viver atormentado pelo medo do que pode acontecer, é estar certo de antemão que meu procedimento é irrepreensível.

É exatamente isso que João quer dizer no versículo 17 quando diz que somos como Jesus neste mundo: “Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; POIS, SEGUNDO ELE É, TAMBÉM NÓS SOMOS NESTE MUNDO”. Ou seja, se eu for aperfeiçoado no amor de Deus, e eu for neste mundo TAL COMO ELE É, eu não temerei juízo algum, pelo contrário, terei total confiança!

Observe mais uma vez este versículo em outra versão:

1 JOÃO 4.17 (King James Português)
Dessa forma, o amor é aperfeiçoado em nós, a fim de que tenhamos total segurança no dia do juízo, pois, assim como ele é, nós semelhantemente somos neste mundo.

João está dizendo que quando somos aperfeiçoados no amor, somos semelhantes ao Senhor neste mundo.

Quando João fala sobre o “aperfeiçoamento do amor”, entenda que ele não se refere a um suposto aperfeiçoamento do amor de Deus POR nós, e sim sobre o aperfeiçoamento do seu amor EM nós.

Nos versículos 12 e 17 fica claro que o amor é aperfeiçoado EM NÓS, e ao chegar ao versículo 18 lemos João dizer que O CRENTE que NÃO É APERFEIÇOADO no amor, tem medo do juízo. Enfim, NÓS É QUE SOMOS APERFEIÇOADOS neste amor, que daria no mesmo de dizer que o amor está ficando perfeito EM NÓS.

Neste ponto poderia surgir a seguinte pergunta: O que João está falando nestes versículos sobre o aperfeiçoamento do nosso amor, se refere ao nosso amor por Deus ou nosso amor pelos outros? Bom, se a sua pergunta não estiver motivada pela intenção de não querer amar os irmãos, você não precisará se preocupar com isso. Afinal, quem realmente ama a Deus, ama tudo que nasce dele (1 João 5.1). E, de fato, as duas coisas se misturam, pois quem ama a Deus guardará seus mandamentos, e seus mandamentos é que amemos os outros, então, se formos realmente aperfeiçoados no amor, amaremos igualmente a Deus e aos homens, seremos semelhantes a Jesus nesse aspecto.

À luz de tudo isso, podemos afirmar que aquilo que traz confiança ao cristão para o dia do juízo é o seu constante amadurecimento no amor de Deus, certo? Mas como saber realmente se o amor de Deus está em nós? A Bíblia responde:

JOÃO 14.21
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, ESSE É O QUE ME AMA.

JOÃO 14.15
SE ME AMAIS, guardareis os meus mandamentos.

2 JOÃO 1.6
E O AMOR É ESTE: QUE ANDEMOS SEGUNDO OS SEUS MANDAMENTOS.

1 JOÃO 5.3
Porque ESTE É O AMOR DE DEUS: QUE GUARDEMOS OS SEUS MANDAMENTOS; ora, os seus mandamentos não são penosos.

JOÃO 15.10
SE GUARDARDES OS MEUS MANDAMENTOS, PERMANECEREIS NO MEU AMOR; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço.

Você diz que ama a Deus? Você deseja ser aperfeiçoado neste amor? Então guarde os mandamentos de Jesus Cristo! Agora, curiosamente, seus principais mandamentos também estão relacionados ao amor. Ele ORDENA que nos amemos uns os outros COMO ELE nos amou (João 13.34, João 15.12).

Ora, quando eu amo a Deus eu guardo os seus mandamentos (João 14.15), por sua vez seus mandamentos me ordenam amar os outros (João 13.34), quando eu amo os outros o amor de Deus é aperfeiçoado em mim (1 João 4.12). É um verdadeiro ciclo divino de amor e obediência. Tudo se resume nisto.